REUNIÃO DA SALA DE SITUAÇÃO DE COMBATE Á DENGUE DISCUTE MEDIDAS PREVENTIVAS

Nesta quarta-feira (11), representantes de da Prefeitura de Penápolis, de órgãos de saúde, autoridades locais participaram da primeira reunião da Sala de Situação de Combate à Dengue. Na ocasião, o a Secretaria de saúde apresentou a situação epidemiológica do município e as medidas de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya.

A Sala de Situação de Combate à Dengue foi instituída pelo Decreto 7155 de 02 de maio de 2022. O mesmo decreto declarou situação de emergência no município por conta da epidemia de dengue. A reunião contou com a participação do prefeito Caique Rossi e da vice-prefeita Mirela Fink.

Durante a Sala de Situação, foi realizada uma apresentação detalhada dos números levantados sobre a situação da endemia de dengue em Penápolis, por setores e por quadro total, demonstrando pontos críticos, pontos de prioridade, ações vigentes e ações futuras.

O secretário de Saúde, o médico Luiz Washington Bozzo do Nascimento Filho, explicou aos presentes sobre o ciclo temporal da doença se repete em intervalos de quatro anos. “Sazonalmente ocorrem picos da endemia de dengue. Neste período de pós-covid, temos o registro de casos mais agravados por conta da fragilidade dos sistemas imunológicos”, explicou.

Ações preventivas

A equipe da Secretaria de Saúde também apresentou um relatório de atividades dos apoiadores de combate à dengue que já iniciaram o trabalho preventivo de visita casa a casa, com orientações e eliminação de criadouros. Os profissionais receberam essa semana um kit de materiais, com equipamentos de proteção individual e materiais para a execução do trabalho.

Ainda segundo o secretário de Saúde, o trabalho preventivo e de combate à dengue é realizado por 85 agentes comunitários de saúde e 15 agentes de combate a endemia. “Essa equipe é responsável pelas visitações casa a casa, eliminação de criadouros e de orientação à população”, afirmou.

Outra ação preventiva é a aplicação do inseticida, o “fumacê”, de acordo com os dados epidemiológicos analisados e o numero de caos apresentados por região. “O fumacê é uma medida para eliminação dos mosquitos alados e não das larvas nos criadouros. Por isso, a principal medida de prevenção é a eliminação dos criadouros, uma medida que depende da contribuição de todos”, acrescentou Luiz Washington.

O Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis), a Secretaria de Obras e Serviços e a Agricultura destacaram a limpeza de terrenos e áreas verdes que já recolheram mais de 150 toneladas de materiais. A fiscalização de terrenos já notificou mais de 400 proprietários para a limpeza de suas áreas.

Os participantes da reunião ainda sugeriram a realização de um arrastão em todos os bairros da cidade, com auxílio do Tiro de Guerra e membros da sociedade civil organizada. A sugestão será analisada pela secretaria de saúde. Uma nova reunião da Sala de Situação de dengue será realizada nos próximos dias.

Secom – PMP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *